Chardonnay
Soberana entre as uvas brancas!
 
     Uva típica da Borgonha na França, a chardonnay pode ser considerada a rainha das uvas brancas. Seus bagos são de tonalidade transparente e dá em cachos médios, pouco compactadas. Numa analogia, podemos dizer que a chardonnay está para os vinhos brancos, assim como a cabernet sauvignon está para os tintos. 

     E não é a toa! Uma uva que se adapta muito bem em diversas regiões do mundo, mas que para cada região, apresenta-se de forma diferente. Em climas frios, destaca sua acidez, obtendo-se assim, vinhos mais frescos, minerais e com notas cítricas.  

     Em climas quentes, a chardonnay permite obter vinhos mais encorpados. Muitos produtores do novo mundo, como Estados Unidos, África do Sul, Chile, Argentina e Austrália, aproveitam esses vinhos encorpados para passar um estágio em barricas de carvalho, conferindo assim sabores que nos remetem a caramelo e aromas de baunilha e manteiga. 

     Quando um vinho produzido a partir de chardonnay, apresenta muita acidez, um artifício é realizar fermentação malolática durante sua fabricação, transformando o ácido málico em lático. Essa transformação reduz sensivelmente a acidez e traz aos vinhos aromas típicos de levedura de pão, leite e iogurte.  

A chardonnay ainda é a cepa que dá origem ao famoso vinho Chablis, característico por seus aromas minerais. 

 www.SegredosDoVinho.com.br