Glossário do mundo do Vinho

Letra A

Acidez: Característica da bebida que reflete o conjunto de ácidos que ela contém. Podem equilibrar ou desequilibrar seu sabor.

Açúcar residual: É o açúcar não fermentado do vinho, que não vira álcool e permanece na bebida desenvolvida.

Adstringência: Uma reação química responsável por interromper a salivação na boca, deixando uma sensação áspera e seca no paladar.

Análise sensorial: Avaliação das características organolépticas do vinho (aroma, cor, paladar).

Aroma: Em termos simples é o cheiro do vinho, também chamado de olfato ou nariz por especialistas.

Aromático: Um vinho com aroma marcante e muito presente, geralmente desenvolvido com uvas com essa característica.

Assemblage: Método também chamado de blend, quando junta-se dois ou mais tipos de vinhos para formar uma nova, com características diferenciadas.

Aveludado: Um vinho com características macias quando em contato com a boca e que remetem ao veludo.

Letra B

Bago: Nome dado ao grão da uva.

Balanceado: Um vinho harmônico em todas as suas características organolépticas, em especial a doçura, o teor alcoólico e acidez.

Barrica: Recipiente de madeira (geralmente de carvalho) utilizada para fermentação ou amadurecimento do vinho. Também chamada de Barril.

Batonnage: Processo de movimentação do barril que conta com vinho para evitar que seus sedimentos se decantem. Esse processo deixa a bebida com mais textura e sabor.

Blend: Processo de mistura de dois ou mais vinhos. Ver Assemblage.

Bodega: Termo espanhol usado para a palavra vinícola.

Bouquet: Ou Buquê. Termo usado para classificar o conjunto de características olfativas do vinho.

Brut: Termo usado para classificar um espumante produzido com menor volume de açúcar. Também chamado de seco.

Letra C

Cabernet Sauvignon: Uva tinta muito popular e utilizada para desenvolvimento de vinhos em diferentes regiões do mundo.

Características organolépticas: Características da bebida que são percebidas pelo olfato, paladar e visão.

Cepa: Nome dado à casta ou variedade da uva utilizada no vinho.

Champagne: Por lei é o termo usado para classificar os espumantes produzidos na região de Champagne, na França, pelo método champenoise.

Chardonnay: Chamada também de rainha das uvas brancas, responsável por vinhos equilibrados e de boa acidez, com aromas cítricos e de frutas frescas.

Colheita tardia: Um vinho produzido com uvas que foram colhidas após o período normal de maturação. Por consequência, são vinhos mais doces, já que as uvas contam com maior concentração de açúcar.

Complexo: Um vinho com múltiplas características organolépticas a serem percebidas.

Cordon: Colarinho de espuma que pode se desenvolver no copo.

Curto: Vinho que não deixa sabor muito persistente na boca, com pouco retrogosto.

Letra D

De mesa: Um vinho com graduação alcoólica que varia entre 10 a 13°.

Decantar: Deixar um vinho uma jarra (ou decanter) para separar os sedimentos que podem se desenvolver com o processo de envelhecimento da bebida e aumentar o contato com o oxigênio.

Demi-sec: Também chamado de Meio Seco. É um vinho discretamente mais doce, com teor maior de açúcar do que os vinhos Brut.

Desequilibrado: Vinho que conta com um de seus componentes de sabor exacerbados: acidez excessiva, muito tanino ou muito doce. Também chamado de desarmônico.

Degustação: Ato de provar o vinho com a intenção de perceber suas principais características organolépticas.

DOC: Sigla para Denominação de Origem Controlada. Esse é um termo usado para classificar vinhos com características, qualidade e originalidade relacionadas com uma determinada região produtora.

Letra E

Elegante: Um vinho equilibrado e com classe.

Encorpado: Um vinho com sabor seco, com bom volume de boca e força em suas características.

Enófilo: Quem aprecia e estuda vinhos.

Enólogo: Quem tem conhecimento em enologia, com formação técnica. Responsável por desenvolver vinhos.

Equilibrado: Vinho com características e componentes em proporção correta. Mesmo que estruturado.

Espumante: Vinho efervescente, com gás carbônico que resulta de sua fermentação. Podem ser elaborados pelo método champenoise ou charmat.

Extra Brut: Vinho também chamado de totalmente seco, com baixa concentração de açúcar.

Letra F

Fenóis: Compostos antioxidantes que atuam no combate de radicais livres.

Fermentação Alcoólica: Processo bioquímico de transformação do açúcar em álcool e gás carbônico por bactérias. É o que transforma o suco da uva em vinho.

Fermentação Malolática: É processo bioquímico que permite as bactérias transformarem o ácido málico em lático, deixando o sabor do vinho mais suave e agradável, reduzindo sua acidez.

Fim-de-Boca: É a característica que define as sensações de paladar e olfato do vinho que persiste na boca após a deglutição.

Frisante: Vinho com características efervescentes, mas com menos gás carbônico que os espumantes.

Frutado: Vinho com aroma e gosto de frutas frescas.

Letra H

Harmônico: Um vinho equilibrado em suas sensações organolépticas, que deixa sensação agradável após o consumo.

Harmonização: Ato de combinar sabores e aromas de bebidas e alimentos, para que realcem suas características principais ao serem degustados.

Letra I

Icewine: Um estilo de vinho desenvolvido a partir de uvas colhidas congeladas e, por isso, com maior concentração de açúcar. É uma bebida doce.

Letra L

Late Harvest: Termo em inglês para a colheita tardia.

Leve: Vinho com pouco corpo e teor alcoólico.

Licoroso: Vinho com graduação alcoólica elevada, de 14 a 18°, com sabor mais adocicado e características de licor.

Letra M

Maceração: Procedimento para extrair a cor das cascas das uvas tintas. O mostro é mantido em fermentação com as mesmas para ganhar mais cor e tanino.

Maduro: Um vinho que está em seu último estágio de evolução, com desenvolvimento completo de todas as suas características organolépticas.

Malbec: Uva tinta com características marcantes. Muito popular na produção de vinhos argentinos.

Merlot: Uva tinta elegante e fácil de saborear e consumir.

Método Champenoise: É o método utilizado para produzir espumantes (e único permitido para a elaboração de Champagnes). Consiste na realização da segunda fermentação da bebida na própria garrafa para formação das bolhas.

Método Charmat: Método para produção de espumantes em que a segunda fermentação é realizada em autoclaves, para que o gás produzido não se separe do líquido.

Mosto: Líquido doce e denso, não fermentado, obtido após o esmagamento da uva fresca.

Letra O

Oxidação: Processo ao qual o vinho em contato com o oxigênio, oxida e passa a avinagrar.

Letra P

Perlage: Nome dado para as bolhas dos espumantes, que também se refere ao tamanho, volume e persistência das mesmas na taça.

Persistência: Capacidade do vinho em manter suas sensações na boca após ser provado.

Pinot Noir: Uva elegante muito utilizada na elaboração de vinhos tintos e champagnes.

Porto: Estilo de vinho português produzido com uma fermentação interrompida, que o deixa com teor alcoólico mais elevado, mais açucarado e licoroso.

Primitivo: Uva italiana muito cultivada na região da Puglia.

Prosecco: Uma uva branca originária da região de Veneto, na Itália. Seu nome também é usado para descrever o espumante desenvolvido com essa casta.

Letra Q

Quinado: Vinho (geralmente do porto) que recebe adição de quinino.

Letra R

Redondo: Um vinho maduro e bastante equilibrado.

Resveratrol: Um dos fenóis presentes nos vinhos tintos.

Retrogosto: Sabor percebido do vinho após sua deglutição.

Riesling: Uma uva branca de origem italiana, mas que se adaptou a diferentes solos mundiais – em especial no Brasil.

Rosé: Vinho de coloração rosa translúcido, obtido pela mistura de vinho branco e tinto ou feito com pouco contato com as cascas.

Letra S

Sommelier: Profissional que trabalha em estabelecimentos como restaurantes e lojas, responsável por elaborar a carta de vinhos ou por orientar clientes na escolha da bebida ideal.

Suave: Vinho que é desenvolvido com mais de 20g de açúcar por litro.

Letra T

Taça Bordeaux: Ideal para servir vinhos encorpados, com bojo grande e borda fechada para segurar os aromas na bebida.

Taça Borgonha: Ideal para servir vinhos delicados, extraindo suas melhores qualidades.

Taça Flauta (ou Flûte): Ideal para espumantes, champagnes e bebidas efervescentes. Fina e comprida para permitir o desenvolvimento das bolhas.

Taça ISO: Uma taça coringa, ideal para usar em degustações técnicas.

Tannat: Uva muito utilizada na produção de vinhos Uruguaios de sabor marcante.

Tanino: Substância presente na casca e semente de vinhos tintos, que dá a sensação de adstringência e amargor na boca.

Terroir: Termo utilizado para designar as características da região (solo, clima, ecossistema) onde um vinho é produzido e que pode influenciar no desenvolvimento e qualidade da bebida.

Letra U

Letra V

Varietal: Vinho produzido a partir de uma única uva (ou com uma pequena mistura de outras cepas) para explorar todas as suas características. Também é chamado de monovarietal e monocasta.

Verde: Um vinho português desenvolvido na região da beira do Douro, com uvas jovens.

Videira: Também chamada de vinha ou parreira, é a planta responsável por produzir a uva.

Vindima: Época de colheita das uvas.

Vinhedo: Conjunto de vinhas cultivadas em uma região.

Vinícola: Local de produção de um vinho.

Vinicultura: A cultura de produção de vinhos.

Vinífera: Uva utilizada para a produção de vinhos.

Viscoso: Termo utilizado para classificar um vinho aveludado e sedoso.

Viticultura: Ciência que estuda o cultivo da uva.

Letra W

Letra Y

Letra X

Letra Z